Buscar

Vamos, de Maria Fumaça?

Este foi mais um dos passeios que entrou em nossa programação, o famoso circuito da Maria Fumaça, que sai da cidade de Bento Gonçalves, faz uma pequena parada em Garibaldi, e encerra na cidade de Carlos Barbosa. Mas não foi só isso! Vou contar tudo em detalhes.

Para fazer esse circuito agendamos previamente com uma empresa de turismo local, que pegamos indicação na pousada. É necessário já reservar antes, pois nem todos os dias esse passeio está disponível. Pegamos um pacote de dia todo (é o mais comum oferecido por lá) que inclui o traslado saindo do hotel, os ingressos, almoço e retorno ao hotel, além do guia acompanhando o tempo todo. Eu e meu esposo já havíamos feito esse passeio na primeira vez que visitamos a Serra Gaúcha e adoramos, por isso resolvemos levar as crianças.

Estávamos muito animados, e no dia e hora combinados, o pessoal nos buscou. Fomos com uma turma grande em um ônibus, direto para Bento Gonçalves, onde iríamos fazer o percurso na Maria Fumaça logo pela manhã.

Que alegria chegar à estação e ver os trens ali parados, uma boa música tocando ao vivo, ares de uma Itália que não conhecemos. Antes de embarcar, fizemos degustação de vinhos e sucos de uva. Dentro do trem, os lugares são marcados, onde mostra a numeração no ingresso. Enquanto o trem faz seu trajeto, vamos vendo as apresentações musicais acontecerem ali dentro, dançando e nos divertindo ao som de música italiana. O auge é quando todos juntos cantam a famosa “tarantela”. As crianças acharam tudo aquilo um máximo, nunca haviam passeado de trem e nem conheciam muito sobre a cultura italiana. Como mencionei no início, há uma parada em Garibaldi, onde descemos para mais uma degustação, agora de sucos e espumantes. Aqui houve algo interessante, do lado de fora da estação havia um casal de idosos, muito simpáticos, com sorrisos radiantes, vendendo alguns quitutes para quem passava por ali. Meu esposo comprou umas rosquinhas fritas que estavam maravilhosas, nunca comi igual, e para nós virou uma agradável lembrança deste passeio. Se soubéssemos o quanto estavam deliciosas teríamos comprado mais. Seguindo pelo trem, com mais cantoria e apresentações, chegou ao final do percurso na cidade de Carlos Barbosa, onde o guia nos aguardava para prosseguir com a programação do dia.

Ali mesmo, na cidade do destino final, fomos na famosa loja da Tramontina, na qual fizemos uma breve visita, e em frente há uma queijaria familiar famosa, a Fetina de Formaio. Incrível ver que depois de 10 anos da nossa primeira visita, o dono ainda está lá, oferecendo seus produtos para degustação e um bom papo com os visitantes. Vale a pena andar por ali com calma, pois os queijos são cada um mais delicioso que o outro, e os embutidos também. Finalizada a degustação (e as comprinhas também), voltamos para o ônibus para continuar nosso passeio.

Agora é a vez de voltar para Garibaldi, para visitar a Cooperativa Garibaldi e degustar alguns vinhos e sucos. O melhor dali foram os espumantes, recomendo o Brut, muito bom! Em frente há uma chocolateria, a Devorata, que faz seus chocolates de forma artesanal e podemos acompanhar parte do processo. Esse chocolate é maravilhoso, o melhor que comemos na viagem! Um detalhe importante, as crianças começaram a reclamar fome, e claro, levamos alguns belisquetes para segurar até a hora do almoço.

A viagem continuou, e a parada era em Bento Gonçalves, onde fomos direto para o restaurante. A comida estava boa, porém o restaurante estava muito cheio, e chegamos tarde para almoçar. Estávamos esperando almoçar em alguma galeteria, muito famosas pela região, então nos frustramos um pouco. Esperávamos isso pois na nossa outra visita fomos em uma galeteria, na cidade de Bento Gonçalves mesmo, em que a refeição foi uma delícia e como era rodízio não precisava ficar levantando para servir. Mas, valeu, seguimos passeio.

Fomos visitar o parque Epopéia Italiana, atração inclusa no ingresso da Maria Fumaça. Esse lugar possui cenários, onde um ator interpreta um personagem e vai contando sua história, e durante o processo vamos caminhando, mudando os cenários e acompanhando a trajetória desse imigrante italiano, desde sua saída da Itália até sua chegada no Brasil. Uma proposta muito interessante e diferente do que já havíamos visto. No fim, eles oferecem degustação de vinhos e sucos e uns biscoitinhos que são de uma receita da matriarca da família da história contada. Não estava esperando muito, mas valei a pena.

Agora era a vez de visitar a vinícola Tonet, ver seus parreirais e como é o processo de produção. A visita foi um pouco superficial, pois já visitamos vinícolas em que realmente entramos lá onde produz, e há a explicação de todo o processo, ali senti que foi meio que para vender os vinhos deles. Não ficamos muito por ali, fizemos degustação, as crianças amaram os sucos de lá. Por fim, voltamos para o ônibus pois ainda havia uma parada, a cidade de Nova Petrópolis.

Já estávamos um pouco cansados, e as crianças até tiraram um cochilo até chegar na parada, que foi em uma espécie de galeria em Nova Petrópolis. Poucas lojas, mais uma parada para compras, como a anterior. Depois, finalmente, seguimos para Gramado e fomos para a pousada descansar.

Considerações finais

A Serra Gaúcha é um lugar lindo, encantador. Me sinto muito bem quando visito a região, a sensação é que estou em casa. Procuramos fazer passeios em que as crianças aproveitassem, e garanto que conseguimos atender as expectativas. Elas amaram a viagem, o encantamento do natal, as novas descobertas... foi uma experiência incrível. Então, o que posso dizer, uma região que amamos, fazendo um registro maravilhoso na memória dos nossos pequenos, inesquecível para todos, e um momento em família marcado para sempre em nossa vida.

Mas, como tudo na vida, tem um porém. Apesar de amar essa região linda do Rio Grande do Sul, durante esses 10 anos (da nossa primeira visita até agora), aumentou muito o número de atrações na região, e consequentemente o número de turistas. Com isso, a demanda fica maior que a oferta e tudo aumenta o preço. Ou seja, está mais caro viajar para lá. O natal luz mesmo, deixamos para ir em janeiro, pois as passagens aéreas em dezembro estavam mais caras, mas os hotéis em janeiro estavam sendo mais procurados. Conversamos com o dono da pousada, ele nos disse que em dezembro a maioria dos hotéis tiveram que fazer promoções pois a demanda estava menor que no mês de janeiro. A mesma estratégia que estávamos usando muitas pessoas também usaram. Pegamos a cidade com muito movimento, mas não estragou a nossa programação.

Vale a pena sim conhecer a região, uma cultura e clima diferentes, comidas deliciosas. Uma viagem de 6 a 8 dias dá para fazer muita coisa. Abaixo segue o vídeo, do nosso canal do YouTube, desse nosso passeio.

Espero que a nossa viagem tenha os inspirado! Que vocês possam conhecer a bela região com seus pequenos, e se encantarem por ela, assim como nós nos encantamos. Um grande abraço a todos!

14 visualizações
 
 

Seja bem vindo!

É com muita alegria que compartilho aqui minhas experiências e aventuras como mãe. Espero que vocês viagem aqui nos relatos e histórias, e que sejam úteis para vocês. Também espero que vocês compartilhem as opiniões e sugestões para sempre aprendermos uns com os outros.

 

  • White Facebook Icon
  • Branca ícone do YouTube

© 2020 by maeaventura.com